Páginas

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Carol Figueiredo - faz aniversário hoje uma lenda do kartismo e um grande amigo

Carol Figueiredo no seu escritório.
(imagem: Amigos Velozes)


Meu simpático amigo Carol Figueiredo completa hoje festejados 70 anos de uma existencia dinâmica e positivista.

Carol é um dos pilôtos que escreveram uma parte da hitória do nosso kartismo e automobilismo. O seu nome faz compania a outros grandes nomes que compõem a antologia desse esporte do qual surgiu um número considerável de praticantes que chegaram até às posições máximas no cenário internacional.

Na sua juventude ganhou do pai um MG e quem nessa época era a referencia na manutenção desses carros era Cláudio Daniel Rodrigues. Isso gerou uma amizade e o ingresso de Carol nas competições de kart tendo participado, entre outras, da primeira corrida da modalidade no Jardim Marajoara em 1960.

Foi nesse período do kartismo que Carol fez amizade com feras do nosso automolismo, como Wilson e Emerson, Môco, Luiz Pereira Bueno, Maneco, e muitos outros. Também é desse período uma história que lhe deixou uma marca no pescoço e que terminou de forma hilária. Numa prova de karts estava na liderança quando foi atingido por uma linha de uma pipa no seu pescoço. Maneco vinha atrás e capturou a linha e a amarrou no volante do seu kart. Venceu a corrida sendo seguido pelo papagaio.

Mais tarde Carol ingressou no automobilismo e entre outros fatos foi o vencedor da corrida inaugural do autódromo de Jacarépaguá. A sua carreira no automobilismo teve fim na prova mais trágica da história desse esporte no Brasil.  Em 1968 estava inscrito na 3 Horas de Petrópolis e foi um dos acidentados, batendo com o seu Mark I num poste. Foi retirado do carro pelo seu amigo Wilson Fittipaldi Junior. A mesma prova, pouco depois, deu fim à vida de Cacaio, sobrinho de Marinho. Carol teve fratura na coluna cervical e demorou muito para que se recuperasse completamente, tendo corrido um risco muito grande de perder os movimentos. Esta foi a sua última prova no automobilismo.

Mas isso não quer dizer que o gosto pela velocidade tivesse acabado. Carol esteve presente nos momentos do kartismo em que este definiu os seus rumos como esporte nacional. Voltou a pilotar karts no territorio nacional e em competições internacionais, como por exemplo o mundial da Bélgica. Encerrou a sua carreira no kartismo num acidente em que ficou sem freios no kartódromo de Interlagos e entrou a pleno numa cerca de arame farpado. Fato ocorrido nos idos do Super Kart. Foi a sua última corrida de kart.

Carol é uma pessoa muito ativa e muito envolvido com a sua vida familiar e os seus negócios. Segundo ele o pilôto precisa entrar na pista com a cabeça ocupada exclusivamente com a pilotagem.

- Quando voce tem outras preocupações, o seu trabalho, as duplicatas, as coisas da família, você não consegue pilotar. Então eu resolvi que era hora de parar pois tinha outras preocupações na minha vida.

O pai do pilôto Nonô Figueiredo, que pilota atualmente na Stock Car, é um dos meus amigos mais ativos, incansável batalhador e dono de um espírito invejável que não tem espaço para lamentações de qualquer tipo. Muito simpatico, muito amigo e cordial, nunca o vi reclamar de qualquer coisa e mantém uma atitude mental que faz inveja a muita gente com idade para ser seu filho. É casado com a artista plástica Wilda Maria, que possui um atelier em São Paulo com belas peças que fariam tôda diferença na decoração da sua casa.

Não é chegado da nenhum tipo de badalação e tive algum trabalho para conseguir a foto desse post, no seu escritório hoje pela manhã. Mesmo trabalhando normalmente todos os dias, Carol é um avô dedicado e reserva sempre um tempo para os seus netos, orgulho que hoje merecidamente ocupa o espaço de um outro da sua vida - uma bela vitrine de troféus na sua residência.

Feliz Aniversário Carol Figueiredo!

2 comentários:

fernandolapagesse disse...

Parabéns Mestre Carol,um dos ídolos da Equipe Willys, junto a Bird, Emerson e Luizinho.
Muitas felicidades, saúde, paz e harmonia sempre.
Luiz Fernando Lapagesse

Sidney Cardoso disse...

José Clemente
Estou aqui com mais de um mês de atraso para parabenizar o Carol, devido ter tido um problema no computador e ter perdido seu blog dos favoritos.

Felizmente agora já está tudo em ordem.

Carol
Muito e muitos anos de vida! Você merece isso e tudo mais que desejar.

Lembro-me, como se fosse ontem, de uma vez que fui à DACON levar um motor Porsche 2.0 para manutenção e você estava lá com aquele colar no pescoço devido o acidente em Petrópolis.

Estavam também seus amigos Chiquinho, Wilsinho, Moco e Emerson. Fiquei sabendo por vocês que sempre se reuniam lá.

Portanto contigo tive muito pouco contato, acho que esse foi o único, mas o achei muito simpático e já acompanhava sua bela carreira no kart.

Mais uma vez Parabéns!