Páginas

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

"Entortadas" do Sidney Cardoso

Atravessada, escapada, entortada. Tudo isso diz respeito à mesma coisa. Pilotos habilidosos exercendo controle sobre as tendencias dos seus carros nas pistas de competição. Claro que êles próprios é que usufruem do prazer maior de controlar uma escapada de traseira de forma precisa, com o pé no fundo e evitando uma rodada, enquanto nós assistimos o espetáculo com um certo sentimento de inveja.


Sidney Cardoso, um dos nossos melhores pilotos de competição, mandou um email com várias fotos, algumas com ele próprio ao volante, nessa atitude de pilotagem. Ele as chamou de ´entortadas´ e achei que deveria adotar o termo para o título desse e mais outros posts com algumas dessas fotos - Entortadas do Sidney.


Sidney é de uma fase do automobilismo em que as escapadas de traseira eram uma constante. As condições da época - chassi, motores traseiros, suspensão, asfalto e pneus - acabavam provacando essa reação com facilidade. Situação muito diferente dos carros atuais que favorecem muito a pilotagem.


Certa vez, conversando com Chiquinho Lameirão, ele dizia que um dos problemas do nosso automobilismo atual é que o piloto que cumpre a etapa do kart, na sequencia vai pilotar carros com pneus slicks também. Na sua época pilotavam radiais, que nas condições vigentes faziam o piloto trabalhar um bocado os braços.


Claro que devo começar com fotos do próprio Sidney mostrando o que sabe ao volante do Lorena em Jacarépaguá. Nos próximos posts mais outras fotos com outros pilotos durante belas entortadas.


As tres desse post são respectivamente a entrada, meio e saída do ´S´ de Jacarépaguá.


Divirtam-se.








Um comentário:

Pedro Henrique "Baleiro" disse...

Zé, como disse o Toni Seabra, era muito mais gostoso de assistir e de participar, quando quem decidia uma prova era o Piloto, no braço, na técnica e na coragem. O Sidney é um desses exemplos. Os engenheiros resolviam os problemas antes do cara ir lá ver se estava direito. Depois quem resolvia era aquela peça entre o banco e o volante. Esse negócio de controlar a barata por computador não tem a menor graça.